Starisy

"Seria cômico se não fossem crônicas poéticas"

Áudios

E se pintarmos uma imagem perfeita
Data: 17/05/2023
Créditos:
Ouvindo Where You are me inspirei nessa crônica,ilusões e sonhos que fazem a poesia e um pouco de dramaturgia dessa vida real pra descontrair a noite, tô filosofando ultimamente e viajando muito, muito mesmo, dentro do meu potinho de lembranças e sem pudores resolvi escrever....


E se pintarmos uma imagem perfeita, podemos fazê-la durar para sempre em um, porta retratos.

Eu poderia dizer que fui decepcionada pela vida, mas, na verdade, eu nunca fui, simplesmente vivi meus altos e baixos e de criança eu aprendi a sobreviver com minhas limitações.

Eu poderia dizer que tive um casamento de 20 anos e não deu certo, mas eu prefiro dizer que deu muito certo, sim, porque através dele tive meus filhos e netos que serão uma continuação maravilhosa.

A gente vive se lamentando das perdas e sempre tem os, julgamento alheio.

As coisas acontecem no tempo certo e eu também poderia dizer que quem desisti da luta é fraco.

Se a luta for justa não há perdedores

Mas eu acredito que a gente vai até onde dá, não adianta lutar por causas perdidas.

E desistir para mim é sabedoria de abandonar o sofrimento.

De que adianta uma vida cheia de limitações e não poder fazer o que realmente gosta e viver dependente da opinião alheia também não é bom.

A vida tem que ser leve sem fardos e sem fantoches

Quando o cansaço toma controle da mente a melhor coisa é desistir e seguir o caminho que seu coração grita.

Paz é o melhor sentimento vivido.

Não adianta plantar flores no escuro a única coisa que se sente é a chuva no rosto do cego.

Será que ele é completamente feliz sem admirar o sol e o azul que reflete no mar

A tristeza e a felicidade sempre me visitaram e enquanto eu servia chá para alegria, colocava as tristezas para dormir, quando fingia ser uma boneca.

Tirando da gaveta todas as indagações do porquê eu não briguei com unhas e dentes pelas injustiças que sofri em vida eu me afirmo que perdoei

Pois elas me foram dadas por quem eu sempre amei e respeitei.

Tá chegando o final do meu livro, eu sinto o cansaço da minha mente gritando

Não quero ninguém na porta impedindo minha partida

Pois todos se foram sem se despedir

Meu primeiro pedaço de bolo eu levo comigo

Não dou para irmãos nem melhores amigos

A vida me ensinou, sim, a dividir.

Porém, eu aprendi o silêncio do sol queimando meu rosto na hora da partida

Sem choros e despedida

A estrada é longa e a vida é curta.

Amo meus amores e como sempre estive quietinha

Contínuo

Sem rumores...

E se pintarmos uma imagem perfeita, podemos fazê-la durar para sempre num, porta retratos.

 

 

(Seria cômico se não fosse uma crônica poética)

 

Enviado por Starisy em 17/05/2023




Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Compartilhar no WhatsAppCompartilhar
Tweet